O Grupo Al Medievo surgiu no início do ano de 2010, fruto do gosto pela história e, especialmente, pela música antiga. É originário do concelho de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, Trás-os-Montes.
 
Tem um diversificado repertório instrumental e instrumental/vocal, da época medieval, ao qual imprime muita vitalidade, conseguindo, simultaneamente, criar distintas atmosferas musicais.
 
Os manuscritos utilizados pelo grupo são bastante variados, todavia, podem ser destacados o “LlibreVermell de Montserrat”, “Carmina Burana” e “Cantigas de Santa Maria”.
 
Canta em sete línguas antigas: galaico-português, latim, provençal, ladino, grego, italiano e yiddish.
 
Utiliza gaita-de-foles, tarota, gralla, rabel, flautas, vozes, timbalão, darbuka e diversas percussões.
 
Em 2013 gravou o seu primeiro trabalho discográfico intitulado "Chantons et Buvons" e em 2018 o segundo trabalho discográfico intitulado "Quer'eu trobar"
 
O Al Medievo pode atuar em diferentes contextos: recreações históricas (feiras e mercados medievais, romanos e piratas), concertos de palco, concertos de rua, itinerâncias e cortejos, peças de teatro, comemorações de entrega de cartas de foral, animação de rua, entre outros.
 
Durante os oito anos da sua existência, o grupo apresentou-se em mais de 60 localidades diferentes na Península Ibérica e França e tem sido presença assídua nas maiores feiras medievais realizadas em Portugal.
 
Participou na curta-metragem “O Tesouro”, do realizador Paulo Araújo, baseada num conto com o mesmo nome, de Eça de Queirós, que decorre no período da idade média.
 
Participou em diversos programas de televisão (RTP1 e RTP Internacional), onde teve prestações musicais e apresentou o seu trabalho.
 
Realizou vários concertos em palco, dos quais se destacam o III Festival Internacional da Memória Sefardita em Trancoso/Belmonte; na sessão solene evocativa do “24 de Junho - Dia Um de Portugal”, no Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães; no Teatro de Vila Real e em algumas das principais FNAC’s do grande Porto.
 
Lançou dois vídeo clips dos temas In taberna quando sumus / Traubentritt e Tempus est Iocundum.
 
Em 2019, o Grupo Al Medievo irá continuar a desfrutar e a fazer desfrutar desta música com uma história rica e peculiar, que os manuscritos fizeram chegar até nós, fazendo-nos viajar, na forma possível, na tão almejada e inalcançável máquina do tempo.
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • SoundCloud Social Icon
  • Myspace Social Icon
  • reverbnation
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now